acercadoatumsustentavel.org

Obtenha mais informações sobre atum sustentável e os esforços que estão a ser feitos por empresas líderes para proteger esta importante fonte alimentar, incluindo a empresa que produziu o produto de atum que adquiriu recentemente.

Em 2018, foram capturados mais de 5,1 milhões de toneladas de atum em todo o mundo: 58% foram de gaiado, seguindo-se o atum albacora (29%), o atum patudo (8%) e o atum voador (4%). O atum rabilho representou 1% da captura global.

84% da captura mundial de atum provém de populações que apresentam “um nível saudável de abundância”. Não obstante, todos os atuns precisam de proteção contra a sobrepesca. Visite o nosso site para explorar a situação de todas as populações de atum.

Gestão do atum

Existem 23 populações de atum pescadas com fins comerciais de gaiado, atum albacora, atum patudo, atum voador e atum rabilho. Este mapa destaca a quantidade de atum pescada em cada região oceânica. Quando maior for o círculo, maior é a captura.

Pacífico oriental Oceano Atlântico Oceano Índico Hemisfério sul Pacífico ocidental

Os governos de nações pesqueiras gerem coletivamente todas as populações de atum. Obtenha mais informações sobre estas entidades regionais de gestão ou “ORGP”.

Métodos de pesca

No que toca à forma como os navios pescam, 66% da captura é feita por rede de cerco com retenida (redes), 10% por palangreiros e 8% provém de atuneiros com canas. O resto é oriundo de artes de pesca menos comuns. Contudo, todos os métodos de pesca podem levar a captura acessória e nós classificámos cada um deles em relação ao seu impacto ambiental. A ISSF está a trabalhar com cientistas e especialistas em pesca em projetos que abordam estes desafios.

Redes de cerco com retenida sem dispositivos de concentração de peixes

Este método resulta normalmente em baixas taxas de captura acessória, que variam entre 0,025% e 1,97% da captura de um navio, em função da região oceânica.*

Palangreiros

Este método apresenta uma taxa elevada de captura acessória, que é superior a 20% da captura de um navio.*

Redes de cerco com retenida com dispositivos de concentração de peixes

A pesca com redes de cerco com retenida com dispositivos de concentração de peixes apresenta taxas de captura acessória que variam entre 1,03% e 8,39% da captura de um navio, em função da região oceânica.*

Atuneiros com cana

Este método não apresenta preocupações significativas no que diz respeito à captura de espécies não visadas vulneráveis. Contudo, este método requer a utilização de pequenos peixes vivos como isco e os efeitos da pesca sobre estas populações são amplamente desconhecidos.

Melhoria das práticas

Nenhuma medida única irá dar origem a uma pesca sustentável de atum. Em vez disso, são necessários esforços coordenados ao longo do tempo em todos os oceanos onde se pesca atum.

Muitas empresas na indústria do atum estão empenhadas em associar-se à ISSF para realizar melhorias contínuas. Também identificámos uma série de práticas ou “medidas de conservação” para cuja implementação todos os navios de pesca de atum deveriam estar a trabalhar.

Pode acompanhar agora mesmo as boas práticas de navios de pesca de atum de vanguarda, através do nosso “ProActive Vessel Register” (registo proativo de navios).



Empenho da indústria

A ISSF espera que a indústria do atum demonstre e aprofunde o seu compromisso para com uma pesca sustentável e uma obtenção responsável de produtos marinhos. Da mitigação da captura acessória à rastreabilidade dos produtos, cada empresa participante da ISSF comprometeu-se a cumprir as medidas de conservação da ISSF e outros compromissos destinados a fomentar mudanças positivas – e fazê-lo de forma transparente através de auditorias de terceiros.

E os navios de pesca de atum de todos os tipos de artes podem aderir ao nosso ProActive Register (PVR), uma base de dados online e o respetivo cumprimento de medidas selecionadas de sustentabilidade da ISSF pode ser objeto de auditoria.

Medidas de conservação da ISSF

Desde 2009, a ISSF adotou medidas de conservação para promover e acelerar boas práticas de sustentabilidade para transformadores, negociantes, comerciantes e outros intervenientes na indústria de produtos marinhos, bem como para melhorar a saúde a longo prazo da pesca do atum.

Cada empresa participante da ISSF compromete-se a cumprir todas as medidas de conservação da ISSF – que abrangem tudo, desde transações navais à etiquetagem de produtos – e sujeitar-se a auditorias independentes sobre a sua transparência e cumprimento operacionais.


*Fontes: